CORITIBA FOOT BALL CLUB

Skyscraper Fim do Boleto
Elenco - Savio

15/09/2013 16:00:00 ( atualizada em 19/09/2013 15:26:51 )

Coritiba presta homenagem a Fedato

Coritiba presta homenagem a Fedato
Seu Nome:
Seu Email:
Mensagem:
Marque a opção abaixo

Elenco coxa-branca teve estampado no peito homenagem a Fedato, ídolo coxa-branca

Um grande ídolo coxa-branca, Aroldo Fedato, faleceu no último dia 09 de setembro e deixou saudades a toda nação alviverde. Neste domingo (15), o elenco do Coritiba entrou em campo com uma homenagem no uniforme: Fedato estampado no peito de cada atleta e também foi respeitado o minuto de silêncio antes de a bola rolar, com a torcida coritibana aplaudindo o ídolo.

E não podia ser diferente. Fedato honrou a camisa alviverde durante todo o tempo em que jogou futebol. O ex-zagueiro atuou entre os anos de 1943 a 1957 no Coritiba.

No período em que defendeu as cores do Alviverde, Fedato conquistou sete títulos estaduais, ficou marcado por ser o capitão da equipe durante muito tempo. Dentro de campo, sempre se destacou por ser um zagueiro de muita técnica e por cometer pouquíssimas faltas. Em 1951, ele recebeu o troféu Belfort Duarte por ter permanecido durante 80 jogos sem receber nenhum cartão amarelo ou vermelho.

Natural da cidade de Ponta Grossa, Fedato se mudou para Curitiba ainda criança e passou a morar a poucos metros, de onde hoje se encontra o Estádio Couto Pereira. Seu primeiro jogo pela equipe profissional do Coxa aconteceu no dia 14 de março de 1943, na vitória Alviverde por 4×3 sobre o Comercial.

Além da peculiar elegância com que atuava dentro de campo, Fedato se notabilizou pela grande dedicação que empenhava em sua vida de atleta. Mesmo com convites para defender equipes com maior expressão na época, Fedato jamais saiu do Coritiba. Exceto em duas ocasiões especiais, quando defendeu o Ferroviário e o Botafogo.

Além do grande destaque com a camisa coxa-branca, Fedato defendeu a Seleção Paranaense por mais de 12 anos. Em sua carreira, Fedato balançou as redes apenas em duas oportunidades. Uma deles,  sobre o maior rival, Atlético-PR, no ano de 1949. O jogador encerrou sua carreira profissional no dia 16 de junho de 1957.

Após a aposentadoria, Fedato jamais deixou de ser ligado ao Coritiba. Além de ser um eterno ídolo de todos os coxas-brancas, ele sempre teve privilégio de visualizar o Couto Pereira da janela de seu apartamento, localizado a menos de 500 metros do estádio. Sempre que podia, Fedato frequentava os jogos do Verdão.