CORITIBA FOOT BALL CLUB

160x600 Escudo Errado Não
Elenco - Alan Costa

04/07/2015 13:22:00 ( atualizada em 21/02/2018 14:46:21 )

Homenagem ao Dionga

Homenagem ao Dionga
Seu Nome:
Seu Email:
Mensagem:
Marque a opção abaixo

Projeto Grandes Cronistas, que destaca profissionais que ajudaram a escrever a história do nosso esporte, homenageia Dionísio Filho

Neste sábado (04), o Coritiba, por meio do projeto “Grandes Cronistas”, lançado no último jogo do Coxa em casa, homenageia Antônio Dionísio Filho, o Dionga, ex-jogador de futebol que atuou também como comentarista esportivo de rádio e televisão. O projeto coloca em pauta, durante os jogos no Couto Pereira, perfis de profissionais que ajudaram a escrever a história do nosso esporte.

O objetivo é levar um pouco da história da crônica aos novos profissionais e saudar os feitos do futebol paranaense, rememorando os grandes momentos do esporte de nosso estado na voz e nas palavras desses profissionais. Além disso, o projeto procura trazer a tona um pouco desta historia ao público geral.

O material audiovisual será exposto nos televisores da sala de imprensa do estádio e o impresso será distribuído com o presskit de imprensa. Os homenageados são aqueles que fizeram parte da crônica esportiva paranaense, entre radialistas, repórteres, jornalistas e fotógrafos. O primeiro homenageado foi o saudoso radialista Himer Macurin Lombardi.

Dionísio Filho

Nascido em Ribeirão Preto (SP), no ano de 1956, Antônio Dionísio Filho, vestiu a camisa do esporte dentro e fora das quatro linhas. Em campo, Dionga, Sangue Bom ou, simplesmente, Dionísio Filho, como ficou conhecido, começou a carreira de lateral- esquerdo em 1970, passando pelas equipes do Botafogo Futebol Clube, Internacional, Atlético – MG, Atlético- PR, Coritiba, Pinheiros – um dos clubes fundadores do Paraná Clube – e Cascavel. Depois da carreira de jogador de futebol, trabalhou nas categorias de base do Paraná.

No Coritiba, atuou entre 1979, quando ajudou a equipe na conquista do bicampeonato paranaense, e 1980, com outra passagem entre 1988 e 1989, outro ano de título estadual do Coxa. Depois da carreira de jogador, Dionga atuou como comentarista esportivo na Rádio Eldorado, Clube, Atalaia e Banda B, onde apresentou o programa “Sangue Bom”, uma mistura de música com esporte, e atuou por 15 anos.

Além disso, foi comentarista nas emissoras paranaenses RPCTV e TV Bandeirantes, e foi colunista do jornal Gazeta do Povo. Dionga se despediu do mundo em fevereiro de 2015, na semana que precedeu um clássico Atle-Tiba, vítima de uma infecção. Relembre aqui a homenagem feita pelos jogadores dos dois times paranaenses durante o clássico.