CORITIBA FOOT BALL CLUB

Skyscraper Fim do Boleto
Elenco - Juan Alano

06/02/2019 12:23:00 ( atualizada em 06/02/2019 16:28:54 )

Coritiba se despede de Jairo

Coritiba se despede de Jairo
Seu Nome:
Seu Email:
Mensagem:
Marque a opção abaixo

Atleta que mais vezes vestiu a camisa do Coritiba falece na capital paranaense

A cinzenta quarta-feira de seis de fevereiro de 2019 deixou de ser um dia comum para os coxas-brancas. Isso porque, nesta manhã, o ex-goleiro Jairo, atleta que vestiu a camisa do Coritiba por 410 vezes, recordista absoluto em atuações com o manto alviverde, faleceu aos 72 anos de idade, vítima de um câncer no rim.

Recentemente, Jairo foi diagnosticado com um tipo raro de câncer no rim. Na internet, amigos e familiares lançaram a campanha “Defenda o Jairo”, que contou com o apoio do Coritiba Foot Ball Club, para que fossem alcançadas doações suficientes para a realização do tratamento da doença. 

O velório será na Terceira Igreja do Evangelho Quadrangular, na rua Otávio Francisco Dias, 299, no bairro Água Verde, a partir das 21h. O corpo será velado até as 14h de quinta-feira. Às 15h, o ex-atleta será sepultado no Cemitério Vertical, que fica na rua Konrad Adenauer, 940, no bairro Tarumã.

Uma lenda coxa-branca

Jairo chegou ao Coritiba em 1972. Mal sabiam os coxas-brancas que aquele goleiro catarinense, que veio do Fluminense, tornaria-se uma das maiores lendas da história do clube, sendo o atleta que por mais vezes vestiu a camisa alviverde, um dos maiores vencedores do futebol paranaense.

Engana-se quem pensa que Jairo caiu nas graças do torcedor coxa-branca logo de cara. Após sua contestada estreia em um amistoso, em fevereiro de 1972, o goleiro voltou a atuar apenas três meses depois. Emendando a primeira sequência como titular, veio o primeiro título estadual. Em 18 jogos, Jairo sofreu apenas seis gols. Neste ano ele já alcançou a marca de 933 minutos sem sofrer gols, recorde entre os goleiros coxas-brancas.

Nos anos seguintes, Jairo seguiu em alto nível, participando com o  Coxa das conquistas dos paranaenses de 1973, 1974, 1975, 1976 e também da inesquecível conquista do Torneio do Povo, em 1973.

As grandes atuações pelo Coritiba levaram Jairo para a Seleção Brasileira. Logo na sequência, em 1977, ele então se transferiu para o Corinthians, onde conquistou títulos e alcançou a maior sequência de um goleiro sem sofrer gols no Brasileiro, permanecendo sem ver sua rede balançar por mais de mil minutos.

Após passagem pelo Náutico, Jairo voltou ao Coxa em 1983 e foi titular até o fim de 1984. Na reserva de Rafael Camarotta, acabou sendo fundamental na semifinal do Brasileiro de 1985. Atuando na vaga de Rafael, que estava suspenso, Jairo teve atuação de gala na vitória de 1 a 0 sobre o Atlético-MG.

Jairo permaneceu no Coxa até maio de 1987, quando se despediu do clube. Ele se tornou então o único jogador a estar em campo em duas conquistas de competições nacionais pelo Coxa, o torneio do Povo de 1973 e o Campeonato Brasileiro de 1985. As grandes atuações de Jairo renderam o apelido de “A Muralha de Ébano.”

Números de Jairo pelo Coxa:
Jogos oficiais: 410 jogos
Campeão Paranaense 1972/73/74/75/76/86
Campeão Torneio do Povo 1973
Campeã Brasileiro 1985
Estreia oficial: 10/05/1972 - Coritiba 5x0 Jandaia

Colaborou: Grupo Helênicos